Um problema de família...

22:42

Estamos vivendo uma fase difícil aqui em casa, muito muito difícil. Temos uma situação delicada acontecendo a alguns anos e que só está começando a se resolver por agora, mas ainda vai ficar mais uns anos se resolvendo... Isso colocou toda a família num humor muito volúvel, e minha mãe, que esse ano completa 50 anos, está quase pulando no abismo do 'colapso nervoso'.
Acontece que minha mãe sempre foi muito ativa com os cuidados da casa, e a mais ou menos uns 10 anos, quando a mãe dela começou a adoecer (saudades, vó!) esse ritmo se quebrou. Nossa casa apresenta muitos dificultadores de tarefas (oi andar de cima todo de carpete!) mas nenhum deles se compara aos moradores. Entenda, eu e meu irmão fomos muito mimados em certos aspectos. Não temos dinheiro pra esbanjar, mas preguiça temos de sobra. Eu mesma aprendi a lavar uma roupa na máquina a apenas 2 anos, e admito que a minha louça lavada não fica tão boa quanto poderia, mesmo eu não sabendo como fazer para melhorar isso. E nesses últimos 10 anos muita coisa se acumulou...


É lógico que não estamos vivendo no caos, mas estamos num falso equilíbrio. Eu percebi isso quando fiz um curso de Organização de Residências em 2010. Excesso de coisas e falta de acessórios para organizar essas coisas são o pior. Acho que o lugar que mais dá desespero na minha mãe é o quarto anexo da lavanderia. Nele tem uma mesa onde colocamos todas as roupas saídas do varal. Numa tentativa desesperada de arrumar essa grande bagunça minha mãe foi comprando contêineres plásticos quando eles tinham um bom preço, o que acabou num festival! Tem uns transparentes brilhantes, opacos baixos, com rodinhas, de plástico resistente, de plástico não tão resistente assim... Cada cor pertence a uma pessoa da casa, mas na verdade só minha mãe sabe quais cores são de quem. E o pior; as roupas sobram pra fora das caixas, e quando alguém vai caçar alguma peça lá no depósito só olha o que está fora da caixa. No fundo nós sabemos que o problema é o excesso de tralha, mas minha mãe não quer se desfazer de nada. E assim vamos vivendo a vida...


Eu estou vivendo um processo de destralhamento no meu quarto. É difícil, já estou nessa guerra por semanas, mas o que me encoraja é ver que por onde já arrumei continua funcional e organizado, coisa que nunca consegui antes. Agora falta uma estante e meu criado mudo, e também quero tornar meu guarda-roupas minimalista, mas estou sem muita coragem de seguir em frente, pois eu sei que tem muita coisa que eu vou ter que admitir que não uso mais. Mesmo você sabendo conscientemente que é o certo a se fazer, o REALMENTE fazer é super difícil...

É muito difícil lidar com a situação, afinal sou responsável por apenas 20% da bagunça na casa, mas acredito que sou a única capacitada a fazer alguma coisa nesse momento, só eu consigo pensar fora da caixa, minha pobre mãe está sobrecarregada e não é justo exigir dela mais do que ela já faz. As brigas estão constantes e o casamento dos meus pais é atingido por coisas tão bobas. Um quintal que não foi lavado por falta de rotina já vira discussão de falta de amor, imagine só.

Vou bolar algumas estratégias e com certeza dividirei tudo com vocês, nessa jornada que começa agora!
Boa sorte pra mim!

3 comentários

  1. Bem bacana este post. Boa sorte!!!

    ResponderExcluir
  2. Faz um ano que você colocou este post, pelo que andei vendo, já levou uma grande reviravolta a sua casa, inclusive o quartinho de arrumos ficou lindo e organizado. Parabéns

    Eu estou começando e a ultima parte deste post é como de facto me sinto, a gente sabe o que tem de fazer mas realmente custa muito abrir mão das nossas coisas.

    Eu acabei de passar pela fase de sua mãe, comprei caixas de vários tamanhos e feitios, achando que assim ia organizar, pois sim... pura ilusão...a as tralhas continuam lá, só que estão guardadas.... a verdadeira solução, e sem duvida a melhor, é reduzir ....

    Tem de ser em passinhos de bebé, para não desistir, como tenho lido em vários blogs, nem que seja uma gaveta de cada vez, uma divisão de cada vez....afinal não juntamos tudo num dia.....foram anos a acumular, há que ter paciencia....

    Bjokas Glória

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Glória, temos mesmo que ter muita paciência!
      O caminho é longo mesmo, e como você deve ter percebido, são emoções fortes!

      Seu comentário me deu uma ideia: mostrar como está o quatinho da bagunça hoje!
      Vou tirar fotos e colocar aqui no blog, acho que vai ser bem bacana!

      No mais, boa sorte, estou torcendo pelo seu sucesso com o destralhe!

      Excluir

Não comente como Anônimo! Se você não possui uma conta para comentar, é só escolher a opção "Nome/URL" no campo "Comentar como" e colocar seu nome! :)